PUBLICIDADE

Beleza

8 perguntas para fazer a si mesma antes de cortar o cabelo

1. Com que frequência uso rabo de cavalo?
O penteado marca presença no seu dia a dia? Pense duas vezes antes de adotar um look supercurto ou muito repicado. “Conte sua preferência ao cabeleireiro para garantir um comprimento mínimo que possibilite o rabo de cavalo”, explica Nino Braz’il, hair stylist e diretor técnico da Live.Life Professional, empresa de cosméticos profissionais, de São Paulo.

2. Quanto tempo tenho para arrumar o cabelo diariamente?
“No geral, mulheres com a rotina corrida gastam, em média, apenas 5 minutos para arrumar os fios”, conta Ariele Mendes, técnica nacional da Mutari, empresa de produtos de tratamento e transformação capilar, de Minas Gerais. Se você tem um estilo de vida típico das grandes metrópoles, um cabelo que exija dedicação maior – como o com franja – não é para você. “Mulheres com esse perfil podem adotar cortes mais clássicos, como o long bob”, diz Nino.

3. Estou pronta para fazer uma mudança radical?
Se você acordou com uma vontade incontrolável de mudar, tente segurar a onda por pelo menos uma semana e pense mais a respeito. Antes de tomar a decisão, é preciso levar alguns pontos em consideração, como o valor que você vai despender para cuidar do novo look e quanto tempo precisará disponibilizar para que o visual esteja sempre em dia.

4. O look que estou procurando já existe?
Provavelmente sim. Por isso, procure imagens de referência para que o profissional tenha um ponto de partida. A ideia é que ele use as fotografias como inspiração. “A sacada é adaptar o corte, não copiar”, conta Nino. Se estiver aberta a opiniões, procure um visagista, profissional que harmoniza o look desejado com o formato do seu rosto e sua personalidade.

5. Meu cabelo aceita tratamentos químicos?
A única maneira de tirar essa dúvida é testando. Antes de mudar, peça ao profissional para aplicar a química que está pensando fazer em uma mecha para ver como os fios e o couro cabeludo reagem – seja tintura, alisamento ou permanente. Se as substâncias não causarem nenhum problema em até 48 horas, então você está liberada para alterar o visual.

6. Qual meu tom de pele?
Às vezes mais bronzeada, às vezes mais pálida: seu tom de pele muda durante o ano. Então, pense em como seu corpo e rosto estão na maior parte do tempo – isso influencia na decisão. “Uma cor que desvaloriza o tom de pele pode ser catastrófica”, alerta Nino.

7. Onde estarei em seis semanas? E em seis meses?
Esse pode parecer um detalhe trivial, principalmente quando estamos falando de cabelo e não dos planos da vida, mas é preciso pensar além. Vai que você resolve platinar os fios ou fazer mechas e, depois de pouco tempo, muda de cidade? Pode ser estressante encontrar um bom profissional que possa fazer a manutenção e oferecer os mesmos resultados que tinha no salão que costumava ir.

8. Quantas vezes precisarei voltar ao salão?
Isso varia de procedimento para procedimento. Na tintura, o retoque geralmente vai acontecer a cada 15 ou 30 dias. Já nos casos do alisamento, por exemplo, é preciso aparecer no cabeleireiro pelo menos uma vez a cada quatro ou cinco meses para dar um jeito na raiz – e evitar sair de casa com duas texturas diferentes no comprimento.